Saltar para o conteúdo

Em busca de dentes mais brancos, muitas pessoas recorrem a clareamentos dentais caseiros. E uma nova fórmula vem chamando atenção. No lugar da pasta de dente branca, o pó de carvão ativado, de coloração negra, vem se tornando o ingrediente principal na hora da escovação. Neste caso, podemos citar uma marcada por nós testada: O Whitemax.


A segurança de seu uso, no entanto, não é reconhecida pelos dentistas.


Na medicina, o produto também é aplicado contra o envenenamento, como no caso da ingestão de substâncias tóxicas, conforme explica o cirurgião-dentista Adriano Rafael, que é especializado em odontologia estética. No entanto, para o clareamento dos dentes, o carvão ativado (ou ativo) não só não funciona, como ainda pode fazer mal.


“Ao usar o produto, a pessoa tem a impressão de que os dentes ficaram mais brancos porque o carvão é muito abrasivo, mas à custa de agredir a estrutura dos dentes. No longo prazo, essa abrasividade apresentada pelo WHITEMAX pode danificar o esmalte e deixar os dentes desprotegidos, tirar o brilho e causar até cáries depois”, diz Rafael.


Conhaça mais aqui sobre o clareador dental WHITEMAX


Essa solução caseira e tantas outras encontradas na internet, como as que usam morango, suco de limão, casca de banana, bicarbonato de sódio e casca de laranja, contêm substâncias corrosivas, que apesar de darem uma primeira impressão de limpeza, também podem danificar a camada superficial dos dentes.


O cirurgião explica que qualquer tipo de microabrasão deve ser feito sempre no consultório, de forma controlada pelo dentista. “O excesso de microabrasão pode causar sensibilidade, além de outros sintomas, como inchaço, diarreia e até mesmo intestino preso”, alerta Rafael.


Em vídeos publicados na internet, algumas pessoas que já usaram relatam suas experiências com Whitemax. Em uma elas, Cris Smirne diz que usou o produto por 27 dias seguidos, duas vezes ao dia.


“O atrito do carvão com a gengiva machuca, mesmo escovando com cuidado e sem força. É chato porque os pingos pretos respingam para todo lado e, no dia seguinte, quando paramos de usar, a cor do dente volta exatamente ao que era antes”, relata.


A moda da pasta de dente preta levou o Conselho Regional de Odontologia, seção Pernambuco, a emitir uma nota de esclarecimento sobre o assunto. “Seus relatos na odontologia são escassos e revelam que sua aplicação não está baseada em evidências científicas. Ou seja, não foram realizados testes e também não existem protocolos publicados em literatura específica que orientem seu uso”, diz o texto disponível no site do CRO-PE.


Toque especial. Não é só a pastas de dente como o clareador Whitemax que o carvão ativado vem dando esse toque gótico. Alimentos e pílulas também estão sendo criados com esse ingrediente. Uma loja na Inglaterra já está vendendo queijo cheddar de carvão.


Em Tóquio, a salsicha também ganhou essa versão dark; e uma limonada com carvão ativado já está sendo vendida nos Estados Unidos.


Saúde bucal: outros hábitos prejudiciais


Palitar os dentes: Embora estejam espalhados pelos restaurantes, os palitos de madeira trazem mais prejuízos do que vantagens para a limpeza dos dentes. Podem gerar perdas na estrutura dental, desgastar o esmalte, além de machucar a gengiva, causando sua retração ao expor a raiz dos dentes.


Sucos ácidos: Frutas cítricas, como laranja e limão, são ricas em vitamina C, nutriente que ajuda a fortalecer as defesas naturais do organismo, mas, na prática, a ingestão excessiva de sucos cítricos contribui para a desmineralização do esmalte dos dentes, assim como os refrigerantes. Os sucos industrializados também são vilões pelo excesso de açúcar e corantes, podendo causar cáries e manchas.


Nadar em piscina: Um estudo concluiu que as cáries de nadadores são notoriamente piores. O cloro eleva a acidez da água, e, se houver descuido do pH da piscina, ele pode danificar o esmalte dos dentes. Entre os sintomas desse problema estão o surgimento de dentes amarelados ou transparentes e dores durante a mastigação.


Fonte: Cirurgião-dentista Andrey Santos


Malásia. Num estudo em que os indivíduos pesquisados empregavam o carvão ativado como forma de higienização dentária, observou-se que todos apresentavam graus distintos de desgaste na face externa dos dentes.

Os melhores restaurantes de cozinha de mercado de Madrid. Atum, steak tartar, polvo, paella, arroz... Descobrimos os mais deliciosos pratos da capital. Se você gosta de...

Nós amamos todos eles. Sua cozinha preço bom, bonita decoração e a constante dedicação de seus proprietários para que tudo seja um sucesso. Estes são os restaurantes de cozinha de mercado que você não pode perder se estiver em Madrid.

MACARELA

Se você é fã do atum vermelho de almadraba, não pode perder. Sergio Neves e Leandro Landeta são primos e proprietários do restaurante. Ambos os gaditanos, se apaixonaram desde a sua infância a culinária de sua terra e decidiram fazer de sua paixão o seu ofício. Procurando o melhor peixe da região, chegaram a Polónia, onde a qualidade do atum é excepcional, e começaram a trabalhar Macarela como um bocado de Cádiz, em Madrid. Após dois anos na capital com dois endereços, tornaram-se referência para os amantes do bom atum.

Reprodução

O oferecem em tartar de cola branca com molho barbateño, em tataki de tarantelo com algas marinha, maionese de wasabi e molho de tomate da terra, o ferro sobre pisto e pimentão frito e marinado com molho de limão e gergelim, entre outras sugestões. Qualquer uma delas é uma boa opção, embora a nossa essencial é a primeira.

Mas não só do atum vive Salvador. Veremos também em sua carta (preços bem populares, por sinal), produtos tão típicos do sul como são as ortiguillas, os camarões, as coquinas, o cação em adobo o queijo payoyo ou os rolinhos de pringá.

Marídalos com um bom vinho de Jerez ou, se preferir uma opção mais clássica, o Rioja A Tarara é espetacular.

Por que nós amamos: porque é um lugar lindo e tranquilo, que nos traz atum vermelho de almadraba (de verdade) a muito bom preço.

Macarela: Monte Esquinza, 39. 28010 - Madrid. Mais informações em: macarela.é

SAL PRETA

Seu nome remete a uma limpeza de origem vulcânica, que sala o justo e surpreende muito. Para José da Cruz e Paco Pereira, proprietários do restaurante, este conceito resume perfeitamente a sua personalidade. De entrada, um quadro "filosófica" dá as boas vindas ao vivo entre divertidas histórias e mensagens positivas. Após ela, vamos entrando no ambiente descontraído do local, que gira em torno de uma sala espaçosa e elegante, onde o que prima é a atenção ao detalhe.

Reprodução

A trajetória de José da Cruz em salas como O Almirez aliada à experiência de Pereira, à frente de um fogão de sao pedro do sul , durante três décadas, refletem-se tanto na decoração do restaurante, como na sua carta.

A sua cozinha tem raízes galegas e influências de navarra, com uma certa vocação internacional. Fica patente em pratos como o respingo de boi do mar, pregos navarros ou tataki de atum. Há propostas para todos os gostos: desde a mais clássica, como o lombo de pescada gallera, as mais inovadoras, como o original steak tartar em rulo de abacate.

Você não pode perder suas recebidas: deliciosos bocados, que se fundem na boca, como os bolinhos de bacalhau fritos em tinta de lula, seus bolos de lulas com boina de ajoaceite, seus ouriços gratinados ou espeto de arenque com ovas, manga e guacamole.

Terminamos com um cocktail no seu terraço agradável, para que a noite seja perfeita.

Por que nós amamos: porque tem uma cozinha espetacular, que inclui meias rações e um serviço impecável. Os próprios proprietários, trabalhadores infatigables, desviven por criar a experiência gastronômica perfeita.

Sal Negra: Mateus Inurria, 33. 28036 Madrid. Para mais informações: restaurantesalnegra.com

D'STAPA MADRID

Uma autêntica revelação no coração de Madrid. Com apenas 1 ano de vida, Ricardo Garcia Martin conseguiu posicionar-se como uma referência da cozinha de mercado, com um dos melhores arrozes que poderá encontrar na capital. Desde os mais clássicos, como Senyoret (camarão, camarão, lula, gambón, mexilhões), o Caldoso de lagosta ou o Preto, até os mais originais, como Camponês (frango, chistorra, bacon, lombo, carne de porco, o Pato e foie ou de Lulas com cebola caramelizada. Claro, não lhes falta uma boa paella valenciana, arroz da horta ou o tradicional fideguá, mas se você gosta de inovar, não deixe de testar suas grandes especialidades. São deliciosas.

Reprodução

Ricardo, que conta com uma trajetória profissional de mais de 26 anos, forjou-se na cozinha junto Julián García, bicampeão do mundo de Paella Valenciana de Sueca, o evento gastronômico mais antigo de Portugal. Tal reconhecimento que merece, como poucos, ir experimentá-lo, você não acha? Mas há muito mais. D'stapa não só vive de arroz. Sua cozinha, que mistura a tradição com um toque de modernidade, conta com deliciosos pratos que farão o que você quiser voltar a visitá-los uma e outra vez).

Como entrada, não perca o Ravióli de abóbora com carne e boletus, as mil-folhas de morcela e confeitaria pimentões, o Tartar de atum com guacamole ou o Torrezno com sal rosa do Himalaia. Como principais alternativas para o arroz, o Lombo ibérico hojaldrado com queijo, a Perdiz escabechada com micro-pisto e migalhas ou a Picaña de vaca loira galega grelhado (com chimichurri home e batatas assadas) farão as delícias dos amantes da carne. Se preferir peixe, o Bacalhau gratinado com chutney de manga e alioli de mel-de-cana, a Pescada recheada de ibérico com molho seitosa podem conquistar você.

E se o seu é o doce, o imperativo da casa é o bolo de queijo, que deve subir no pódium das melhores tortas, não só de Lisboa, mas de toda a Espanha. E nós testamos MUITAS. Doce, sem ser empalagosa, de textura cremosa e deliciosa, derrete na boca com um sabor suave que vos diria que chega a ser quase viciante. Não vos lanceis fora.

Por que nós amamos: por suas arroz, pelo seu atendimento ao cliente, que é, simplesmente, requintado e porque é um belo recanto da capital, cujos muros contam com mais de 200 anos de antiguidade. Vale muito a pena.

D'stapa Madrid: Rua Uberlândia, 8. 28005 Madrid. Para mais informações: destapamadrid.é

TERRAÇO DE ALBA

Neste restaurante se come tão bem que os 25 quilômetros que o separam do centro de Madrid se passam em um piscar de olhos. Situada na localidade de Três Cantos, Terraço de Alba é o número 1 da zona da internet. Depois de ter provado a sua cozinha, entendemos a razão: ninguém pode escapar ao fascínio de seus pratos.

Reprodução

Extremamente cuidadosos, no Terraço de Alba se desviven por criar a harmonia perfeita através de suas propostas gastronômicas. Cada uma delas reflete o gosto e o carinho com que são preparados, independentemente da matéria-prima que, segundo, que sempre é de primeira qualidade. Esta é a fórmula de sucesso de Oscar Fernández, diretor do espaço. Ter os melhores produtos, mas, também, uma excelente atenção para que "todo aquele que venha e saia sempre com a intenção de voltar".

Entrando no faena, aconselhamos que você pediu meias rações para poder experimentar a maior variedade possível de sua carta. Confie e deixe-se seduzir por seus fora de carta, sempre originais e a bom preço.

Como "clássicos" para abrir a boca, destacam-se o Tartar de atum vermelho de almadraba com wasabi, o Ceviche de camarão branco e camarão de tresmalhos, as Vieiras salteadas com molho de ajitos ou Croquetes de atum vermelho e foie. Os pratos fortes são divididos entre arroz (muito rico o Risoto de boletus), carnes e peixes. Entre as opções, temos algumas palavras absolutamente carnívoro que se inclina entre o Steak tartar, elaborado em frente aos seus olhos com muita arte e gosto picante, o Tataki de lombo com sal negra e ajoblanco e o Lombo de vaca ao fumo de carvalho. Conselho: vá com várias pessoas e assim você pode testar tudo! Pede um López Cristóvão para acompanhar e a experiência será redonda.

Como toque final, a sua espetacular torta de maçã, finíssima e crocante. Sejas guloso ou não, você tem que tentar.

Por que nós amamos: porque nunca falham e porque qualquer um de seus pratos te deixa com a boca aberta.

Terraço de Alba: Rua Alba, 5, 28760 Tres Cantos - Madrid. Para mais informações: laterrazadealba.com

Você também pode gostar

A idade metabólica indica o estado do corpo, a nível fisiológico, a verdadeira saúde do organismo. Quando este índice for maior do que a idade cronológica de uma pessoa, significa que os hábitos de vida que está a seguir são pouco saudáveis e estão afetando o funcionamento de seu corpo. Saber este tipo de informação é um incentivo para se decidir por uma rotina de vida mais saudável.


Uma boa idade metabólica é aquela em que o organismo se acha mais jovem do que realmente é. A nutricionista de Zagros Sports Maria Sanches Silva encontrou-se com todo o tipo de casos.


Um exemplo é o fato de que tenha visto a pacientes com 25 anos, mas com um metabolismo de uma pessoa de 40 anos. Para evitar estes casos, detalha em que se baseia este índice e como melhorá-lo por meio do exercício físico e a dieta equilibrada.


Quantos anos aparentas?


A idade metabólica está marcada para o metabolismo basal de cada um, ou seja, o mínimo de energia que o corpo precisa para funcionar de forma eficiente em repouso.


Quanto maior for este valor, mais calorias e gordura corporal se queimará com qualquer atividade esportiva, tornando mais eficiente-lhe organismo. Assim, calcula-se a idade metabólica: A comparação da taxa de metabolismo basal pessoal, com a média de idade, terá como resultado o nível de envelhecimento do corpo, ou idade metabólica.


Que o corpo tenha uma idade mais avançada pode representar problemas para a saúde se não forem tomadas medidas preventivas.


Segundo a especialista, isso pode ser indicativo de um maior risco cardiovascular ou da necessidade de reduzir a gordura que envolve os órgãos vitais, o nível de gordura visceral. Você também pode dar uma caminhada ao diagnóstico de doenças como a diabetes, a hipertensão ou alguma anomalia cardiovascular.


Mas, além do cálculo da idade metabólica, Sánchez Silva ressalta a importância de fazer uma entrevista alimentares e de estilo de vida, incluindo atividade física, stress, tabaco..., a cada paciente para chegar a conhecer os possíveis riscos a que está em frente e como reduzi-los.


A mais massa muscular, menos idade metabólica


Para conseguir um corpo mais saudável e jovem, a resposta é acelerar o metabolismo por meio do aumento da massa muscular com exercícios diários e uma alimentação correta.


A partir da perspectiva do esporte, um treino eficaz, permite a criação de tecido muscular saudável, do tecido denominado metabolicamente ativo. Quanto mais tecido muscular se desenvolve, mais calorias serão queimados, acelerando assim o metabolismo e favorecendo o funcionamento dos processos vitais. Para aqueles que querem reduzir a idade de seu corpo, a nutricionista de Zagros Sports recomendável contar com a assessoria de um personal trainer que possa pautar os exercícios mais adequados de acordo com suas necessidades e objetivos.


 Desta forma, é visível resultados em um menor espaço de tempo e é possível aumentar de forma progressiva, a intensidade, sem que o exercício represente um risco para a saúde. Nestes casos, as rotinas de treino mais apropriadas são aquelas que combinam exercícios cardiovasculares, para aumentar a resistência, com séries de força.


Um exemplo de um esporte que tem demonstrado benefícios importantes é o HIIT ou treino de alta intensidade por intervalos.


Evite alimentos processados


No que respeita a orientações de alimentação, "devemos ser conscientes dos nutrientes que nos fornecem os alimentos que ingerimos e priorizar aqueles que têm mais propriedades benéficas", diz Maria Sanches Silva. Por isso, os alimentos processados, com altos níveis de açúcares e gorduras devem ser reduzidos à sua mínima expressão. A especialista aconselha a individualizar a dieta de acordo com cada pessoa com base em suas necessidades e o esporte que pratica.


Por exemplo, os treinos mais exigentes exigem um maior aporte de proteínas para superar com êxito o esforço. Acrescenta-se A isso a importância de um descanso ideal para garantir a recuperação do tecido muscular e uma adequada atividade hormonal, entre outros.


Em geral, adquirindo cerca de hábitos mais saudáveis, é possível tomar melhores decisões em torno do consumo de calorias, o sedentarismo ou como manter a massa muscular.


Como posso saber a idade de meu corpo?



  • A forma mais rápida e simples de saber a idade metabólica do organismo por meio de uma balança de bioimpedância que permita realizar uma análise completa da composição corporal. Sua técnica baseia-se nas propriedades elétricas do corpo e a estrutura dos diferentes tecidos. Como a água é um bom condutor e os músculos, ossos e vasos sanguíneos têm uma grande percentagem de água, a corrente emitida por seus dois eletrodos fluirá sem problemas. Ao contrário do que acontece com o tecido adiposo. A resistência que oferecem as massas de gordura, ao passo que a corrente é o valor que mede a balança, para executar a sua posterior análise.

  • Além disso, existem outros marcadores biológicos, como a resistência à insulina, pressão arterial ou os níveis hormonais, que permitem medir o nível de envelhecimento. No seu conjunto, dão sentido à importância de realizar um estudo bio-físico daqueles que praticam, pela primeira vez, a atividade física para avaliar a sua condição física e o exercício que será mais eficaz, assim como a sua intensidade e frequência.